Geometria Descritiva / Procedimentos descritivos / Rebatimento

home...
.

.
Rebatimento é um caso particular de rotação. 
Rebater um plano sobre outro é girá-lo em torno da intersecção entre ambos, até que venham a coincidir. 
Quando se rebate um plano sobre um dos planos de projeção, considera-se o eixo de rotação como um de seus traços, aquele que pertence ao plano de projeção sobre o qual ocorre o rebatimento.



1) Rebatendo um plano qualquer
.

No rebatimento de um plano qualquer a sobre p', tomamos um ponto m de a e o giramos em torno de
ap', até que pertença a p'. Note que o deslocamento de m' até m’1 acontece em uma perpendicular a ap'
Perceba também que m"o, o raio do rebatimento, é a hipotenusa de um triângulo retângulo cujos catetos são a
cota de m e sua distância (m'o) ao eixo de rotação
(ap), também chamado de charneira. No caso exposto,o plano
  em que acontece o rebatimento do ponto é perpendicular ao plano horizontal
p' e a ap(eixo do rebatimento).
.
No rebatimento, a VG do triângulo mpn, pertencente a a. Note a horizontal H, que passa por m depois de rebatida. Na épura (figura2), o rebatimento de a sobre p'. Uma vez que tomamos m como um ponto do traço vertical de a, rebatendo m, rebatemos também ap"1 e visualizamos, no intervalo angular formado por ap"1 e ap', o espaço utilizável do plano contido no primeiro diedro. O ponto m1 sobre p pode ser determinado pelo triângulo do rebatimento construído na projeção horizontal (m’q’o’) ou pela circunferência de raio m"p e centro p, que determina sobre S’ o ponto m rebatido em m’1, uma vez que m pertence a ap"m"p = pm1.

.

.
.....
Fig1.................................................................................................Fig.2 

.

.

Na figura 3 e 4, as horizontais e frontais rebatidas de um plano qualquer a
Paralelas a ap”, as frontais de a também serão paralelas em relação a ap”1(figura3). Na figura 4, a horizontal H rebatida em H1. 
Assim como H, todas as horizontais contidas no plano
a mantêm a condição de paralelismo em relação ao traço ap.
.

.

..Fig.3....................................................................................Fig.4

.



2) Rebatendo planos notáveis

Planos em posições notáveis se rebatem de acordo com os conceitos descritos anteriormente. 
Estando o plano em posição favorável, o raio do rebatimento sempre é visto em VG em um dos planos de projeção. 
Assim, o rebatimento de um plano projetante acontece de modo bastante simples:

.
2.1) Rebatendo um plano de topo a sobre o plano horizontal de projeção p
.

.
.
Fig.5

Gráfico dinâmico

Ainda tendo um plano de topo como exemplo, vejamos as duas formas de rebatê-lo sobre os planos de projeção:Na figura 6, uma 
forma plana se rebate sobre p’, da mesma maneira que na figura 5. Entretanto, se considerarmos que o plano a
gira em torno de 
    seu traço vertical ap” (charneira ou eixo do rebatimento), todos os seus pontos se rebateriam em p”,como mostra a figura 7.

.

..
...
Fig.6 .......................................................................................... Fig.7

.

.2.2) Rebatendo um plano vertical
.
     Um plano vertical guarda semelhanças com um de topo, por isso, seu  rebatimento revela imagens com traçados similares.
   
O plano vertical a que contém a seta é rebatido em p. Gira, tendo apcomo charneira (figura 8
). Por sua vez, aquele 
que contém o polígono estrelado inscrito no retângulo (
fig. 9) cai sobre p, girando ao redor do traço horizontal ap do plano. 
Essas são as duas formas de se rebater um plano sobre os de projeção.
 

..

.

Fig.7

.
Fig.8
.

 

# minimize ou feche no navegador
06/09/2008 02:02