Noções de Perspectiva Cônica  / Fugas / Perspectiva de um ponto no geometral

home...
.

Fuga                    Ponto

..


1) Fugas
.


A fuga de uma reta é a visão de seu ponto no infinito.

Na determinação da fuga de uma reta, traça-se por v’ um raio visual paralelo à reta em questão e marca-se seu traço sobre
o quadro de projeção (f’). Se a reta for paralela ao solo, a abscissa obtida é transferida para a linha do horizonte (f).
A perspectiva de uma reta é determinada por seu traço no quadro e por sua fuga f.
.

1.1) Fuga de uma reta horizontal 
Na figura 1, tem-se a perspectiva de linhas paralelas de direção S. É a visual paralela a S que determina a fuga f.
As perspectivas das linhas se desenvolvem a partir
de seus traços no quadro (tu, tv, etc.), 
em direção à sua fuga.

.

Fig.1

1.2) Fuga de uma reta de topo
O ponto principal (pp) é a fuga de toda reta perpendicular (de topo) ao quadro.
Na figura 2, vêem-se linhas de topo fugindo para o centro.

.

Fig.2



1.3) Pontos de Distância
.
.

 

Pontos de distância (d1, d2) são fugas de direções horizontais que formam ângulos de 45o com o quadro de projeção. Sendo a projeção do cone visual um triângulo retângulo isósceles, os pontos d1 e d2 são simétricos
em relação ao PVP e distam do pp a mesma medida do observador ao quadro. Com isso e conhecendo-se do, é possível marcar d1 e d2 sobre o horizonte a partir do  pp,
à direita e à esquerda (simétricos) em relação à fuga central.(fig.3)

.

Fig.3


Na figura 4, temos a perspectiva de retas de topo e horizontais a 45 graus em perspectiva.
.

.

Fig.4



5) Perspectiva de um Ponto no Geometral
.
.

 

A  perspectiva de um ponto sobre o geometral  é determinada por meio de retas de fugas conhecidas e linhas visuais.
Nas figuras 5 e 6, apresentam-se duas formas de se buscar a perspectiva de pontos situados sobre o plano geometral.
Ambas permitem a utilização do ponto de vista na determinação de fugas e no traçado de visuais.
.
Na perspectiva do ponto a (fig.5), duas retas auxiliares – uma de topo (S) e outra horizontal (R) a 45 graus em relação ao quadro (concorrentes em a) – quando perspectivadas, determinam, em sua intersecção, a perspectiva do ponto (pa). Note que a visual va determina, no ponto 1, a abscissa do ponto a em perspectiva. Analise a perspectiva do ponto b. Na figura 6, mostra-se outra
forma de organizar os elementos. O ponto de vista é inserido no segundo diedro, mas a imagem é vista pela frente, o que provoca
sua inversão em relação ao PVP. O ponto a, à esquerda do ponto de vista V, tem sua perspectiva obtida à direita do plano central.
O plano do quadro (Q) em planta é representado pela linha de terra. É um método que ocupa menos superfície de desenho.
.

.
.......
Fig.5.........................................................................................Fig.6

.

LINKS

# minimize ou feche no navegador
06/09/2008 01:20